blog Estudos de Direito

blog Norma tecnológica

 

 

Bemvindo!

 

Jubileu do SinmetalO livro o operário e o padre é uma homenagem ao Sinmetal - o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Criciúma e Região - Sinmetal , no ano do seu jubileu, e às pessoas que, desde o início da década de 1960, mobilizaram-se e agiram  para colocar em marcha a vida da entidade, mantendo-a viva e atuante até esta data.

 

S. Tavares Pereira

 

Lançamento da obra marca início da comemoração do Jubileu do Sinmetal  25/5/2012

Capa do livro

Em evento realizado no auditório I da Satc, em Criciúma, SC, nesta sexta-feira, 25 de maio de 2012, foram iniciadas as comemorações dos 50 anos de fundação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Criciúma e Região, o Sinmetal/SC. Para marcar esse início de festividades comemorativas, foi lançada a obra O operário e o padre, que conta a história da criação da entidade pelo metalúrgico Raul Clemente Pereira, com a ajuda do sacerdote jesuíta Hélio José de Simas, o que ocorreu em 25 de maio de 1962.

 

A obra recompõe a vida dos dois personagens, até a época, quando fundaram a entidade, e descreve as primeiras ações da entidade após a obtenção do status sindical.

 

Depois, o autor faz uma rápida demonstração do resto da vida dos dois personagens, o operário e o padre, além de registrar a situação da entidade, nos seus 50 anos. Também estão no livro, na parte final, todos os presidentes das primeiras 5 décadas do Sindicato. Cada um fez um depoimento sobre a sua passagem pela direção da entidade.

 

 

Manifestações de quem leu os originais da obra  25/5/2012

capa4Algumas pessoas deram colaboração especial para viabilizar a obra.

 

Especialmente àqueles que leram os originais e deram suas impressões, sugestões e conselhos, o autor agradece:

 

 

"Um registro histórico não precisa ser chato. Nem triste. É o que o autor demonstra com esta obra. Das privadas dos valões da Criciúma pobre dos 60, à força das cadeiras nas argumentações nas assembléias sindicais, há um realismo informativo de leitura divertida e instrutiva. Contagiante!"

Carlos Tonet.

 

 

“Um livro gostoso de ler. Uma história rica, sobre personagens reais, que viviam num Brasil turbulento, onde os frutos do nosso presente eram apenas sementes nas mãos de pessoas simples e bem intencionadas.”

Carlos José Pereira.

 

 

“Uma mistura de ciência e ficção que registra, com fidelidade, as personalidades de duas pessoas admiráveis e o nascimento de uma entidade sindical numa fase difícil da história brasileira. Bom de ler, pelos eruditos e pelos trabalhadores. “

Mari Eleda Migliorini.

 

 

“Seus discursos eram envolventes e despertavam a vontade de segui-lo, de estar ao seu lado para receber o aprendizado repleto de vivências de lutas, que se tornaram referências.”

Hildo Mário de Novaes e Susete Santos de Novaes, referindo-se ao operário Raul.

 

 

"Leitura contagiante e inspiradora, retrato parcial, mas fiel, da vida de um padre que se dedicou aos pobres, e de seu amigo especial, o metalúrgico Raul."Rubens Celso Kuerten