blog Estudos de Direito

blog Norma tecnológica


AGRADECIMENTOS

O trabalho original e o livro, agora lançado, só foram possíveis devido à colaboração de várias pessoas e instituições:

 

a) Em 12/08/2011, Oderi Gomes e José Machado, presidente e secretário, respectivamente, do Sinmetal, com o apoio de Pedro Fernandes, receberam o autor e prestaram muitas informações verbalmente. Além disso, o acervo histórico da entidade – livros de ata e de presença, fotos, fichas de associados – foi colocado à disposição, examinado e fotografado; Oderi Gomes foi um incentivador continuado do trabalho;  

 

b) Em 11/08/2011, a historiadora Lisiane Potrikus Borges e a chefe administrativa da Casa de Cultura de Criciúma, Adriana T. Ferro, com grande atenção, disponibilizaram os materiais da entidade para exame e fotografia; os jornais da época são uma preciosidade; o trabalho da Casa de Cultura de Criciúma deve ser valorizado e preservado;  numa cidade de história tão rica, com uma memória encantadora, o papel da Casa de Cultura assume relevância ímpar;

 

c) A senhora Vilma Nardon Silva, do município de Içara, SC,  cedeu livro sobre a história de Criciúma;

 

d) Maria Adélia Simas Kuerten, sobrinha de Hélio José de Simas, e seu esposo, Rubens Celso Kuerten, que vivem em Florianópolis, SC, permitiram o acesso ao que restou do valioso acervo de fotos e demais materiais de Hélio Simas; Rubens Celso Kuerten auxiliou na obtenção de materiais de Hélio Simas que, após sua morte,  ainda se encontravam com a Igreja, mas que foram apenas parcialmente recuperados;

 

e) Lício Silva, radialista contemporâneo dos fatos reportados no trabalho e ainda atuante em Criciúma e região, na época da pesquisa, em 2011, forneceu inúmeras informações da época;

 

f) José Domingos, ex-diretor do Sinmetal,  partícipe dos acontecimentos que marcaram o início da entidade, prestou longo depoimento, ajudou a identificar pessoas e a contextualizar as fotografias e, além disso, exibiu documentos pessoais, entre os quais sua carteira de trabalho com anotações valiosas da década de 60;

 

g) Isolete Pereira, filha de Raul Clemente Pereira, prestou depoimento relembrando fatos e ajudou a contextualizar as fotografias da época. O aporte da entrevista gravada que fez com Nésia Medeiros Alegre trouxe um brilho especial para o livro;

 

h) Geraldo Pagani, entre outras coisas, ajudou-me a encontrar o José Domingos. E lembrou, comigo, muitas coisas do Raul;

 

i) Antônio José Jorge, o Ticaixa, mineiro aposentado que trabalhou com Raul na Carbonífera Metropolitana e que ainda vive na “baixada” em que Raul viveu em Criciúma, no bairro Santa Bárbara, confirmou comigo muitas coisas e ajudou-me a lembrar nomes e ocorrências;

 

j) Antônia Pereira Acácio, a tia Tonha, irmã caçula de Raul  e a única sobrevivente em condições de lembrar do passado (a outra irmã de Raul que ainda vive padece de Alzheimer), foi muito importante para completar histórias da adolescência e juventude de Raul e

 

k) Mari Eleda Migliorini, minha esposa, incentivou, fez  imenso esforço de revisão da escrita e acrescentou sensatas e oportunas sugestões sobre os conteúdos.

 

 A todos, consignam-se os indispensáveis agradecimentos.

 

S. Tavares Pereira